Zinfandel: 150 anos de mistério sobre sua origem.

A história da Zinfandel é como um filme de ficção romântico, onde um mistério se arrastava há mais de 150 anos, e somente há poucos anos atrás foi resolvido. Ou quase.

Em meados do século 19, uma videira chamada Zinfandel (ou Zinfandal) havia se estabelecido por toda a costa da Califónia, e logo ganhou reconhecimento pela sua produtividade. O problema é que ela não era uma videira nativa americana, e tampouco constava em estudos de ampelografia (estudo das folhas e tipos de uva) nas principais instituições de pesquisa da França. E ai surgia o mistério? de onde vinha tal casta?

Zinfandel da Seghesio
Zinfandel da Seghesio, um clássico californiano.

 

Inúmero historiadores tentaram rastrear suas origens durante décadas, mas o mais obstinado deles, Charles L Sullivan, descobriu que os primeiros exemplares haviam sido importados na década de 1820, veja só, do Viveiro Imperial Austríaco, em Viena.  E de lá, foi levado pra Boston, quando 10 anos depois, começou a ser plantada em larga escala.

farnese primitivo di manduria 60 anni
Descoberta em 1990: A Primitivo italiana era a Zinfandel americana.

Tudo Resolvido? Não. O próximo capítulo significativo veio apenas em 1990, quando um estudo de DNA feito na casta, mostrou que a mesma era idêntica geneticamente a variedade Primitivo, cultiva na Itália, principalmente na Puglia, ao Sul.

Mas como? Imigrante italianos em 1820 levaram a Casta aos Estados Unidos, ou imigrante italianos levaram a casta à Puglia?

Puglia
Puglia, no calcanhar da Velha Bota.

 

E tudo ficou mais confuso quando foi descoberto que o “pai” de ambas era uma variedade croata chamada Plavac Mali, o que levou a conclusão dos pesquisadores que a origem da misteriosa casta era a Croácia.

Plavac Mali
Plavac Mali, o pai da Primitivo. Ou Zinfandel.

E depois de muitas caminhadas pela Dalmácia, na costa croata, pesquisadores croatas em parceria com a professora Carole Meredith, do Departamento de Viticultura e Enologia da Universidade da California, descobriram uma antiga variedade, quase extinta, na ilha de Kaštela, chamada Crljenak Kaštelanski (literalmente “uva vermelha de Kaštela”), que também era geneticamente idêntica à Zinfandel/Primitivo.

vuina_crljenak-kac5a1telanski_2013-e1417613045146
A impronunciável Crljenak Kastelanski, em versão rosé, também conhecida como Zinfandel. Ou Primitivo.

 

Mas então como uma uva da Croácia foi parar nos EUA em 1820? Esse é um mistério que até hoje ninguém sabe bem.

Até a próxima!

Vai, conta aqui o que você achou disso

%d blogueiros gostam disto: