Os diferentes tipos de cerveja: Lager, Ale e Lambic

Que o brasileiro é apaixonado por cerveja todos nós sabemos, mas será que sabemos a diferença básica entre os tipos de cervejas? Provavelmente você, caro leitor, adoraria estar lendo este post bebendo uma Ale ou uma Lager (e com sorte está!). Ou quem sabe até mesmo uma Lambic?

O universo cervejeiro é muito mais complexo do que imaginamos, e diga-se de passagem, um universo fantástico! Repleto de aromas, sabores, cores e estilos. Depois de começar o curso de Sommelier de Cervejas realmente encontrei um admirável mundo novo.

A cerveja é uma bebida alcoólica carbonatada, produzida através da fermentação do amido de cerais, principalmente a cevada maltada. A água constitui 92% da cerveja, contendo ainda lúpulo que confere amargor e aromas, e as leveduras que são o fermento do processo. Frutas ervas e outras plantas podem ser acrescentadas a sua fabricação, conferindo a cerveja característica com sabores diferenciados e muito interessantes.

Lager, Ale e Lambic, são estas as três famílias principais de cerveja. Podemos dividi-las em dois grandes grupos principais de onde derivam mais de 120 estilos de cerveja. O que diferencia as cervejas “Lager” das “Ale” (pronuncia-se “LAGUER”/”ÊIL”) é o tipo de fermento utilizado. É no processo de fermentação que a levedura “come” os açúcares do mosto cervejeiro transformando em álcool e CO2. E é neste processo que a cerveja adquire seus sabores e aromas.

Lager

São as mais consumidas no mundo. São cervejas de baixa fermentação, que ocorre em temperaturas mais baixas, entre 7 e 12°C. Apesar de suas características extremamente variadas, podendo ser claras ou escuras, as “Lager” padrão são cervejas de cor clara, mais leves, sabor moderadamente amargo, com alto teor de gás carbônico e conteúdo alcoólico que varia entre 3-6%.

Lager é um termo o qual inclui diversos estilos, alguns deles : Pale Lager, Bock, Eisbock, Vienna Lager, Munich Dunkel, Munich Helles, Doppelbock, além da American Lager, German Pilsner e Bohemian Pilsener que são os estilos mais conhecidos.

lagers02

A famosa “loira gelada” recebe o nome equivocado de Pilsen pois são produzidas com um tipo específico de malte chamado “Pilsen”, sendo na verdade uma Standard American Lager ou Premium American Lager. De caráter leve e refrescante são feitas para matar a sede e para serem bebidas geladas. Budweiser, Brahma, Skol, Antarctica são Standard American Lagers. Já a Heineken, Stella Artois, Corona Extra, Brahma Extra, etc são Premium American Lager.

lagers

Ale

As cervejas Ale eram as únicas disponíveis no mercado até meados do século XIX. É um processo de fabricação antigo e essa família engloba as cervejas de alta fermentação, ou seja, que fermentam em temperaturas mais altas (15 a 24°C). Possuem características mais complexas, aromas e sabores mais frutados, mais maltadas e lupuladas, incomparavelmente mais perceptíveis. Costumam ser também mais encorpadas e vigorosas. Podem ser claras ou escuras e possuem uma variação muito maior na graduação alcoólica.

premium_ale

Devido a essa “antiguidade” as diferenças de estilo e inúmeros subtipos entre as Ale são muito maiores do que as encontradas nas Lagers.

Entre os estilos de cerveja Ale encontramos: Pale Ale, Porter, Stout, Weissbier (cervejas de trigo), India Pale Ale (IPA), Red Ale, Dubbel, Tripel, Golden Strong Ale, Witbier, e mais uma infinidade de estilos.

Um dos melhores exemplos de uma Strong Golden Ale é a Duvel, a qual já fizemos um post aqui.

E também de uma India Pale Ale, a IPA, é a Vixnu da Colorado.

É também entre as Ale que estão as cervejas Trapistas, produzidas em apenas seis mosteiros na Bélgica e na Holanda. Geralmente, são fechadas com rolhas e a fermentação continua na garrafa. Possui grau alcoólico alto e sabor forte levemente apimentado, por causa do tipo de lúpulo utilizado.

chimay_westmalle_trappista

Lambic:

A Lambic faz a fermentação da cerveja com a microflora do ambiente. Ou seja, é uma cerveja de fermentação espontânea. São bastante atípicas e pouco conhecidas no Brasil.  Possuem um longo processo de produção e um alto custo. A verdadeira Lambic é produzida perto de Bruxelas. O nome vem da cidade de Lambeek. São cervejas com sabor bastante ácido. Comumente adicionam-se frutas nessas cervejas para ajudar no processo de fermentação espontânea, e podem ser maturadas em barris de carvalho. Um exemplo encontrado aqui no Brasil é a Kriek Boon.

kriek_Boon_lambic

Deu para ter uma noção das diferenças entre elas? E o seu estilo preferido, qual é?

Vai, conta aqui o que você achou disso

%d blogueiros gostam disto: