Duvel: Um diabo de cerveja!

Era 1918 quando Albert Moortgart, encontrou a levedura perfeita. Ele era o filho do fundador da cervejaria que levava seu sobrenome, a Moortgart. Com uma história que data desde 1871 esta cerveja tem fama mundial e é uma fabulosa porta de entrada para o mundo da Escola Belga de cerveja.

A pequena cervejaria familiar já possuía uma clientela fiel para suas cervejas ALE (cerveja de alta fermentação). Mas o objetivo de Albert era produzir uma cerveja parecida com as inglesas, muito populares entre os belgas na época. Após uma verdadeira odisseia pela Inglaterra, a preciosa levedura foi encontrada em uma cervejaria escocesa, e esta levedura é cultivada até hoje da mesma forma. Para seu lançamento que também celebrava o final da Primeira Guerra, foi batizada inicialmente como Victory Ale (a Ale da Vitória).

Completamente diferente de tudo que os belgas conheciam, e segundo a própria cervejaria conta, foi durante uma degustação para membros locais da cidade que o sapateiro Mr. Van de Wouwer ficou maravilhado com seus aromas e exclamou: “Que diabo de cerveja!”. E foi assim que em 1923 ela passou a ser conhecida como DUVEL, que em flamenco significa diabo.

chilebel-image-galeria-duvel-4

O sucesso foi tanto que outras cervejarias belgas também produziram cervejas no mesmo estilo, inclusive utilizando-se de nomes que faziam alusão a mesma, como a Lucifer, Satan e Belzebuth. Mas ela já era única.

Foi nos anos 50 que a DUVEL (pronuncia-se Dú-véu) ganhou a cor que tem hoje, passou do âmbar para um amarelo dourado, quase luminoso. A perfeita combinação de ingredientes resultou em uma cerveja clara e brilhante como uma Lager mas complexa e robusta como uma Ale. Não é a toa que ela serve de base comparativa em degustações internacionais para outras de seu estilo.

Antes de ir ao nariz ou a boca sua aparência já aparece em destaque. Uma espuma densa, cremosa, de excelente formação e persistência. Acompanhada do copo ideal você tem 100% de aproveitamento. O amarelo turvo desta Strong Golden Ale é tão marcante quanto o aroma e paladar. E é justamente aí que ela vem provar o seu valor.

IMG_20140830_210052

O intenso aroma de malte é levemente adocicado, notas florais e frutadas que trazem frutas secas cristalizadas, toques cítricos e herbáceos provenientes do lúpulo. O paladar é igualmente rico, balanceado entre doçura, amargor e acidez. Uma cerveja que mata a sede, seca e ao mesmo tempo doce, de alta refrescância e final persistente ela combina o frescor de uma Pilsner com a potência e exuberância de uma Ale.

Sua graduação alcoólica é bem marcada com seus 8,5% e sabe expressar bem o que é o “Beba menos, beba melhor”. Apreciar com moderação é sempre uma boa dica visto que ela realmente é fácil e deliciosa de beber.

Uma cerveja de sabor e aroma delicados, equilibrada, e que não deve deixar de ser experimentada!

Sugestão de harmonização: Perfeita para mexilhões e peixes fritos, Ceviche, Spaghetti com frutos do mar, risoto de brie com aspargos, queijos de alta maturação, cheesecake com damasco e panetone.

Dica da Sommelier:

Assim como o vinho, para aproveitar sua DUVEL em 100%, o ideal é servir no próprio copo da cerveja. Considerado o primeiro copo de prova para cerveja, a taça em forma de tulipa surgiu nos anos 60 permitindo que seu conteúdo seja perfeitamente acomodado de uma só vez. Ela permite a formação de uma espuma generosa trazendo todos os seus aromas e sabores. Vendida sozinha ou também em kits com duas garrafinhas a taça é facilmente encontrada em lojas e supermercados e custa em torno de R$ 70,00.

No fundo da garrafa existem restos de levedura, mesmo sendo saudáveis eles podem deixar a cerveja mais amarga e turva. O ideal é servir delicadamente a Duvel e deixar 1 cm de cerveja na garrafa, dessa forma alcançamos o perfeito equilíbrio entre os aromas e amargor, além de deixar a cerveja mais límpida e brilhante.

Mas nada impede que aquele líquido amargo que fica na garrafa seja também apreciado pela turma que adora um amarguinho!

Degustando:

Cerveja: DUVEL
Cervejaria: Duvel Moortgat Brewery S.A.
Estilo: Belgian Strong Golden Ale
Origem: Breendonk, Bélgica
Cor: Amarelo intenso
Teor Alcoólico: 8,5%
Amargor: 30 IBU
Temperatura: 6° a 10°C
Composição: Água, malte de cevada, lúpulo (Variedades “Saaz-Saaz” da República Checa e “Styrian Golding” da Eslovênia) e leveduras de alta fermentação.
Preço aproximado: R$ 15 – R$ 20

Vai, conta aqui o que você achou disso

%d blogueiros gostam disto: